terça-feira, 5 de julho de 2011

Tipos de Radicais Livres

A postagem de hoje é dedicada exclusivamente a classificar e apresentar algumas das espécies reativas que possuem relevância no organismo humano.

Os radicais livres são classificados de acordo com sua estrutura química como explicita a tabela abaixo:


Dentre esses essas espécies reativas, destacaremos aqui as seguintes:

Oxigênio singlet (1O2): É a forma excitada de oxigênio molecular e não possui elétrons desemparelhados em sua última camada. Atua oxidando os ácidos graxos poliinsaturados das membranas, o que acarreta alterações na estrutura e na permeabilidade destas, para formar peróxidos, fenômeno conhecido como lipoperoxidação. Envolve-se no efeito citotóxico da terapia fotodinâmica (uso terapêutico de reações fotoquímicas).

Peróxido de hidrogênio (H2O2): esta molécula também não possui elétrons desemparelhados. Tem vida longa e é um metabólito do oxigênio extremamente deletério é capaz de atravessar camadas lipídicas, pode reagir com a membrana eritrocitária e com proteínas ligadas ao Fe++5, sendo é altamente tóxico para as células (principalmente na presença de ferro) além de participar da reação que produz OH. com a participação de ferro , a reação de Fenton:



Também participa no processo de lipoperoxidação. É formado pela β-oxidação de ácidos graxos de cadeia longa nos peroxissomos.

Radical hidroxila (OH .): é o radical livre mais reativo em sistemas biológicos, devido à combinação extremamente rápida com metais ou outros radicais no próprio sítio onde foi produzido. Interfere na função de varias proteínas por oxidar seus grupos sulfidrilas (-SH) a pontes dissulfeto (-SS). Também participa no processo de lipoperoxidação.

Radical superóxido (O2-.): é formado após a primeira redução do O2.. Ocorre em quase todas as células aeróbicas, atingindo seu pico durante a ativação máxima de neutrófilos, monócitos, macrófagos e eosinófilos. É altamente reativo, mas não possui muita solubilidade em lipídeos. Não consegue, portanto, difundir-se para longe do sítio de origem. Participa de uma das reações que produzem OH., a reação de Haber Weiss:



Radical hidroperoxila (HO2.): é a forma protonada do radical superóxido, ou seja, possui o próton hidrogênio (H+). É mais reativo que o superóxido, por sua maior facilidade em iniciar a destruição de membranas biológicas.

Referências Bibliográficas:

http://bioquimica.ufcspa.edu.br/seminario/radicaislivresgeovana.pdf

http://www.bv.fapesp.br/pesquisa/?index=mh&lang=pt&q=%22Oxig%C3%AAnio%20singleto%22

http://www.sbcd.org.br/procedimentos.php?id=599

http://hudsonzanin.blogspot.com/2010_08_01_archive.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário